Leandro Grass coloca a Secretaria de Saúde do DF na UTI da corrupção

Solicitação de ex-deputado distrital Leandro Grass desencadeia operação do MPDFT sobre à dispensa de licitação do aluguel do prédio que atualmente abriga a Secretaria de Saúde do DF

Em 26 de março de 2024 – Redação

Qual o papel de um deputado distrital no Distrito Federal ? A pergunta que muitos leitores fazem todos os dias seria esta, porém uma das principais obrigações dos deputados seria fiscalizar o Governo do Distrito Federal e assim fora feito por Leandro Grass, atualmente exercendo o cargo de Presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – IPHAN.

A denúncia feita em 2020 se baseou no contrato de locação onde apontava que houve dispensa de licitação no processo de aluguel do espaço. Os gastos para o GDF seriam de R$ 968.147,37, segundo o ofício apresentado ao MPDFT. Porém em reportagem da  TV Globo se apurou que o aluguel somado ao condomínio, energia e IPTU chega a R$ 1.091.465,91 por mês.

“O Distrito Federal está enfrentando uma pandemia, razão pela qual os recursos devem ser destinados, prioritariamente, ao combate à doença. Com efeito, não parece razoável que o Estado arque com custos tão altos nesse momento, sobretudo quando não se tem, ao menos de forma pública, uma resposta acerca da inexistência de um espaço próprio que possa ser ocupado”, aponta o documento, apresentado pela TV Globo.

O ex-distrital aponta ainda a proximidade entre duas então servidoras da Secretaria de Saúde, com a Diretora da Empresa contratada.

Em nota, a Secretaria de Saúde disse que “preza pela lisura nos processos licitatórios e nas contratações” e que está “à disposição dos órgãos para quaisquer esclarecimentos que se façam necessários nesta investigação”.

Já Paulo Octávio afirma que, a “despeito da inequívoca regularidade na celebração do referido contrato, foram realizadas diligências pelo MPDFT com a irrestrita cooperação de todos”. O empresário também ressaltou que permanece “inteiramente à disposição das autoridades para prestar todo e qualquer esclarecimento necessário”

Foram cumpridos mandados de busca e apreensão e segundo o MP, a lista dos supostos crimes inclui:

  • Dispensa indevida de licitação;
  • Fraude ao caráter competitivo da licitação;
  • Corrupção passiva e corrupção ativa;
  • Organização criminosa

Parabéns ao ex-deputado Leandro Grass que simplesmente fez o papel que a grande maioria dos deputados distritais não o fazem, pois preferem estar alinhado ao GDF e em troca recebem indicações de cargos na estrutura do governo.

Com informações G1/DF

 

 

Um comentário em “Leandro Grass coloca a Secretaria de Saúde do DF na UTI da corrupção

  1. certainly like your website but you need to take a look at the spelling on quite a few of your posts Many of them are rife with spelling problems and I find it very troublesome to inform the reality nevertheless I will definitely come back again

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *