Ditados populares para a política do DF

Em 20 de Outubro de 2023 – Redação – Por Luciano Lucas

O povo brasileiro é sabido que é muito espiritual e um pouco místico, formado a sua identidade na maioria pelo cristianismo, de uma forma ambígua, porém funcional e nos costumes de ser um povo que gosta de adivinhações e profecias. Este que vos escreve não poderia se furtar de tentar representar bem sua raça, nascido na capital da república há quase 50 anos atrás.

Como sou adepto aos ditados populares, para este texto os usarei com a minha visão (profética – ou vã), como assim os leitores acharem por bem interpretar.  Um dos que mais gosto diz que: “CAMARÃO QUE DORME, A ONDA LEVA”, e assim como na política, o ditado lembra que precisamos estar atentos ao que nos rodeia, pois um simples momento de distração, um vacilo que seja, pode arruinar a carreira política de qualquer um, assim poderia ser bem interpretado o 08 de janeiro na capital da república onde tivemos o afastamento do Governador Ibaneis Rocha, recém reeleito à época. Muito sabiamente ele se reergueu e pode até incomodar o trânsito, porém nossa cidade hoje é um canteiro de obras para todos os lados e esse legado ninguém consegue tirar dele, e como “GATO ESCALDADO TEM MEDO DE ÁGUA FRIA”, o governador tem que ficar “COM UM OLHO NO PEIXE E OUTRO NO GATO” para não cair nas armadilhas que até mesmo aliados poderão armar.

Em se falando de Governo Federal, aqui no Distrito Federal é notório o capital político do ex-presidente Jair Bolsonaro, porém não se pode esquecer que “QUEM COM FERRO FERE, COM FERRO SERÁ FERIDO”, então quem viu o atual presidente Lula anos atrás sangrando, hoje sangra nas mãos dos Tribunais Superiores e deveria aprender que “O QUE NÃO TEM REMÉDIO, REMEDIADO ESTÁ”, ou seja, algumas coisas contra as quais não podemos lutar, embora seja difícil, é preciso aceitarmos com leveza, como algo natural, já que nem tudo pode ser mudado ou evitado tão rápido e entender que “EM FESTA DE JACU, INHAMBU NÃO PIA”.

Para a Câmara Legislativa do Distrito Federal, eu poderia citar uma infinidade de ditados, uma vez que “QUANDO O DINHEIRO FALA, A VERDADE SE CALA”, porém como “O QUE OS OLHOS NÃO VEEM, O CORAÇÃO NÃO SENTE” este autor sabe que “CACHORRO MORDIDO POR COBRA TEM MEDO DE LINGUIÇA” e “MACACO VELHO NÃO METE A MÃO EM CUMBUCA” irá ficar por aqui lembrando sempre que “QUEM RIR POR ÚLTIMO, RI MELHOR” e nada melhor como “UM DIA DA CAÇA, OUTRO DO CAÇADOR”, pois em breve a população do DF verá que “VÃO-SE OS ANÉIS E FICAM OS DEDOS”, pois “A ESPERANÇA É A ÚLTIMA QUE MORRE” e “HÁ MALES QUE VEM PARA O BEM”.

Veja abaixo alguns que poderiam bem expressar o sentimento da população do Distrito Federal em relação a casa do povo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *